9 de julho de 2013

A solução da saúde não é "a" OU "b", mas sim "a" E "b".

Vejo muitas pessoas definindo a situação atual da Saúde no Brasil e considerando uma solução em demérito da outra, como se fosse excludentes e colocando a proposta como dois times:

a) Os que acreditam que faltam médicos e;
b) os outros que acreditam que o que falta é infraestrutura, seguindo assim por um debate polarizado em A ou B.

Dizem que quem menos sabe do mar é o peixe e nesse caso eu teria uma ângulo melhor para analisar o caso, mas não sinto assim. Não sou do setor de saúde, dificilmente utilizo uma entidade de saúde pública e por isso tudo o que sei é o que ouço ou vejo por outros.

Listei alguns pontos que acho importante olharmos para termos mais visão do cenário completo:

Acredito que não há dúvida de que falta estrutura para a Saúde. Muitos dizem que isso ocorre por o Brasil ser um país continental e com cidades em locais tão remotos. Isso é correto. Mas também faltam recursos em hospitais em cidades grandes e regiões próximas.

A falta de recursos tem sido a justificativa para que os médicos não se interessem em atuar nessas regiões, mas a verdade é que sempre haverá a necessidade de médicos nas cidades grandes e por isso pouquíssimos médicos quererão trabalhar em regiões remotas da Amazônia, por exemplo.


Acho interessante o médico militar poder acumular 2 funções e atuar como médico, como estão levantando no governo;

Acho interessante o aluno de medicina de uma faculdade federal fazer residência em algum hospital público, como já foi cogitado a muito tempo atrás;

Acho interessante ouvirmos a informação de que o curso de medicina ser tão concorrido por que em 10 anos foi criado um número pequeno de novas vagas.

Acho interessante recapitularmos que a alguns anos atrás (2006) tinhamos algo chamado a máfia dos "sangue sugas" que envolveu até o Ministro da Saúde (Sanguessugas);

Acho interessante nos lembrarmos do caso do SAMU de Ferraz de Vasconcelos onde médicos adulteravam o ponto (Samu Ferraz);

Acho interessante fazermos uma pesquisa no Google por notícias anteriores onde todo mundo dizia: "Faltam médicos!" (http://g1.globo.com/sp/bauru-marilia/noticia/2013/07/conselho-de-medicina-vai-investigar-falta-de-medico-no-ps-de-barra-bonita.html) ou daquele neurocirurgião plantonista que "faltou" na véspera de Natal quando a Adrielly morreu (médico falta);

Acho interessante a opinião do Mário Sérgio Cortella, em entrevista a CBN, que disse que um médico estrangeiro pode levar um problema de comunicação médico-paciente, para onde hoje não existe uma relação médico-paciente (Cortella);

E, para finalizar, sugiro que conheçam o trabalho de André François (A Curva e o Caminho).

E coloco a minha conclusão:

Faltam os dois. Faltam Médicos para trabalhar em alguns lugares e recursos (muitos recursos) para os médicos que estão em outros lugares.

por: Conrado Tramontini
Postar um comentário