21 de janeiro de 2012

O homem, um subproduto do ambiente?

Sentado aqui, vendo o vendedor de uma barraca de meias e cintos, vestindo uma cansada regata vermelha, calça de moletom cinza e cabelos ensebados, mê pergunto: esse homem é um subproduto do meio em que vive? Seria eu um subproduto do meio?

Acredito que todos nós já tivemos aquele momento no trabalho, que ao acordar, nos dava certa agonia pensar que teríamos que ir para o escritório, executar o nosso trabalho. Esse homem sente isso ao acordar ou ficaria ele contente por poder ir para o trabalho?

Se fosse eu em seu lugar, vestiria a mesma regata desbotada e me sentaria naquela cadeira precária, esperando outro cliente? Arrumaria a mercadoria com a mesma organização ou mê entregaria a agonia do desleixo?


Postar um comentário