2 de abril de 2009

A corrupção nossa de todo dia. Por que ela é pior que um homicídio

Texto publicado aqui em 02/04/09

Na semana passada eu preparei o texto a seguir sobre uma matéria da Veja:

A revista supracitada (até onde sei não existe mais hífens) trouxe uma matéria sobre a condenação da dona da Daslu (Eliana Tranchesi) por desvio fiscal. Em um bilhete a imprensa, Eliana diz não entender o por quê de estar presa, justificando "não represento mal a sociedade".

Esse pensamento não poderia ser mais equivocado, afinal, sonegação ou desvio fiscal, realmente não inflinge, diretamente, dano físico a uma pessoa, mas priva um grupo maior - até uma sociedade - de receber o quinhão que lhe é devido.

Prova dos nove: a quantia sonegada pela dona da Daslu poderia construir quantos postos de saúde e hospitais? não tenho o número, mas digamos que é um número A de pessoas. Quantas pessoas um hospital pode atender? Digamos que seja B. Logo, o dinheiro não pago pela Daslu, prejudicou um número X de pessoas

A conta ficaria X = A*B

Quantas pessoas morrem no Brasil por falta de hospital?


A edição dessa semana trouxe as respostas:

Eliana deve 640 milhões de reais, com esse valor é possível:

atender 176.000 alunos em escolas;
anteder 1,2 milhões de pessoas em postos de saúde;
patar o salário anual de 25.600 policiais
ou pagar o bolsa família de 640.000 famílias durante um ano.

Imagina com o dinheiro que o governo desvia ...

A propósito: Al capone deveu 15 milhões.

por: Conrado Tramontini
Postar um comentário