9 de janeiro de 2007

O que Jesus disse. O que Jesus não disse.

Como citei na Introdução (o post anterior), esse assunto é polêmico, mas não há razão para se fugir dele, desde que tenhamos bom senso.

Nem tudo ainda é certo e talvez nunca seja. Exemplo: para muitos ainda não se pode precisar a data exata do nascimento de Cristo.

O texto contido na Bíbia também é controverso.

O título desse post é o título de um livro sobre o estudo do texto biblico, muito interessante. O objeto de estudo NÃO é a veracidade dos fatos descritos, mas sim o processo de cópia dos textos cientificamente e de uma forma profissional e idônea.

Por exemplo, estudando cópias caracterizadas, por metodologias explicadas, como mais próximas possíveis do original, é visto que a passagem da mulher adultera e da primeira pedra, não foram ditados pelo autor daquele evangelho, mas sim adicionada como uma nota na margem por alguém que fazia as reproduções e em outro momento inserida como parte do texto.

Outro exemplo, este citado como manipulação intencional e semita por um dos copistas, é de quando Pilatos diz entregar Jesus a eles, dando entender eles como o povo Judeu. Porém entende-se que o original indica eles como sendo os soldados Romanos.

Como disse, um livro muito interessante que não merece temor de nenhum religioso. Pelo contrário, permite ver além do que a igreja da época mostrava e sanar eventuais dúvidas o que torna o texto mais confiável.
Postar um comentário